Aprova Digital
POLÍTICA DE PRIVACIDADE

O desafio da liderança no setor público: confira os 5 pontos mais importantes

POR Rafael Francisco  -   

Não é incomum escutarmos por aí a insatisfação popular sobre essa ou aquela pessoa que ocupa algum cargo de liderança no setor público.  

Seja sobre o governo federal, estadual ou municipal, sempre vai ter alguém disposto a fazer comentários positivos ou negativos (na maioria das vezes negativos) sobre as escolhas que são tomadas na administração pública e sobre a atuação e os desafios da liderança no setor público.

Mesmo quando um líder público acerta, certamente isso não o eximirá de ser alvo dos olhares e julgamentos da população. Afinal, é difícil agradar a gregos e troianos ao mesmo tempo. 

E o desafio da liderança no setor público não é exatamente esse, o de agradar a 100% da população que está cada vez mais polarizada. 

Neste texto você vai encontrar alguns dos principais pontos sobre o desafio da liderança no setor público que podem te ajudar a melhorar suas estratégias na administração para a sociedade. 

Confira 5 objetivos que você não pode deixar de fora das suas estratégias como líder no setor público. 

  • Alcançar o bem estar coletivo
  • Organizar e planejar entregas
  • Trabalhar para muitos com pouco
  • Criar sintonia entre diferentes departamentos
  • Aderir às tecnologias especialistas em gestão pública

1º objetivo: o desafio da liderança no setor público é alcançar o bem estar coletivo 

Pode parecer meio óbvia afirmação, mas diferentemente do que muitos podem pensar, o papel do líder público não é agradar 100% da sociedade, tampouco só aqueles que o elegeram para o cargo. 

Pelo contrário, o primeiro desafio da liderança no setor público é executar planos, estratégias e melhorias que alcancem o bem estar coletivo. 

Embora essas melhorias pretendam o bem coletivo nem sempre serão reconhecidas pela maioria da população. 

2º objetivo: organize e planeje suas entregas no setor público 

Podemos concordar que em se tratando de serviços públicos sempre pode haver mais investimento e, assim, melhores entregas à população. 

Mas falar sobre orçamento público é um tema complexo e que não precisamos abordar neste momento. 

O importante é ter em mente que ter uma boa organização durante uma gestão pública pode melhorar e muito o que sua administração municipal, por exemplo, pode fazer pela sociedade. 

A falta de alinhamento dos planos de ações de uma gestão municipal, junto de suas diferentes secretarias e subsecretarias, pode desencadear uma série de pontos cegos na administração pública. 

Estabelecer metas, prazos para cumpri-las, e planos secundários em caso de necessidade, é um dos desafios da liderança no setor público que todo gestor deve ter em mente. 

A grosso modo, gerenciar planos é ter uma visão de futuro sobre aquilo que se quer colocar em prática para determinado período. 

Para isso, é preciso levar em conta não só o que se deseja para sua cidade. É preciso, sobretudo, levar em consideração aspectos históricos da região em que sua administração atua. 

Estratégias e planos podem ser resumidos entre um equilíbrio entre o que já foi feito no passado e aquilo que se vislumbra para o futuro. 

Pessoas posam para foto como referências no desafio da liderança do setor público

3º objetivo: trabalhe para muitos com muito pouco 

Se você é um gestor público, você deve ter em mente que administrar uma cidade é administrar para muitos com muito pouco. Isto é, seu orçamento é delimitado. 

Uma vez que essa é a realidade de quase todos os municípios, é preciso traçar prioridades sem deixar de lado nenhuma outra necessidade secundária da cidade sem assistência pública. 

Parece improvável isso na prática. Mas se fosse tão simples, não seria esse um desafio da liderança no setor público. 

Antes de qualquer coisa, o seu desafio como líder no setor público é gerar resultados. Pode até ser que não haja reconhecimento das boas estratégias e entregas que sua gestão fez ou fará. 

Mas certamente, boa parte da sociedade sentirá os efeitos desses resultados. 

4º objetivo: crie sintonia entre os diferentes departamentos da sua gestão  

Não é novidade que os serviços públicos podem ter uma série de gargalos. Um dos problemas mais comuns e que se torna também um desafio da liderança no setor público é criar e manter uma cultura de sintonia entre os diferentes departamentos das gestões.

Na prática isso significa que, embora cada secretaria tenha seus modos de funcionamento e entregas, todas devem partir de um mesmo princípio de gestão para administrar e entregar resultados à sociedade. 

Crie uma rede de narrativas entres seus departamentos que inspire confiança e que estimule o bom trabalho. A comunicação, nesse sentido, precisa ser clara e objetiva, sobretudo precisa atingir toda a hierarquia da sua gestão. 

Inspire confiança! 

5º objetivo 

Por mais que o setor público, em alguns casos, conte com um número de funcionários considerável, nem sempre é possível criar estratégias de ação sempre assertivas dos recursos humanos que você dispõe na sua gestão. 

Para alcançar o bem coletivo, organizar e planejar as entregas à sociedade, otimizar recursos e criar sintonia para inúmeras secretarias, é imprescindível o uso da tecnologia. 

Soluções tecnológicas especialistas em atender gestões públicas são primordiais para enfrentar e vencer os desafios de uma liderança no setor público. 

É necessário reconhecer que algumas abordagens convencionais podem não funcionar. Sobretudo num contexto de rápidas mudanças como é o que vivemos nos últimos tempos. 

Encoraje ideias disruptivas e iniciativas inovadoras. Isso é essencial para uma gestão que esteja atenta às mudanças e às demandas de uma sociedade que não é estática, mas que está em constante mudança. 

Certamente, o(s) desafio(s) da liderança no setor público é bem mais complexo na prática, diariamente, do que um simples texto pode demonstrar.  

Mas ao traçar um conjunto simples de objetivos para o desafio da liderança no setor público pode sintetizar de forma fácil quais caminhos suas gestão pode seguir e quais aspectos e escolhas devem ser incorporadas durante o trajeto da sua administração pública.