Aprova Digital
POLÍTICA DE PRIVACIDADE

5 mudanças com o impacto da digitalização pública nos municípios

POR Rafael Francisco  -   

A digitalização dos serviços públicos é um tipo de tendência metodológica e prática que tem sido adotada pelas gestões públicas brasileiras. 

As gestões municipais, por exemplo, estão digitalizando cada vez mais suas secretarias e departamentos a fim de melhorar  a prestação de serviços. 

O impacto da digitalização pública nos municípios permite, por exemplo, que um alvará municipal que antes levava cerca de 60 dias para ser liberado possa ser emitido instantaneamente. É o caso da cidade de Florianópolis. 

Dos grandes centros urbanos às pequenas cidades, é possível perceber o impacto da digitalização pública nos municípios e para os cidadãos. 

Abaixo, separamos as principais mudanças que a digitalização pública pode trazer. Confira! 

1. Digitalização gera economia de dinheiro público 

A prestação de serviços públicos de maneira manual e presencial custa caro aos cofres públicos. 

Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão Pública, o atendimento presencial para serviços das administrações públicas custam em média R$43,68. 

Em contrapartida, serviços que são prestados de maneira digital não chegam a custar R$2,00. 

A substituição de serviços manuais por fluxos digitais pode gerar uma economia de 97% para os cofres públicos municipais. 

Acesse aqui a Estratégia Brasileira para a Transformação Digital realizada pelo Ministérios do Planejamento

2. Serviços digitais não deixam ninguém na espera 

O impacto da digitalização pública nos municípios também provoca mudanças no tempo de espera para atendimento. 

Alguns serviços como alvarás para construção, aprovação de projetos, demolição e outros serviços, costumam levar tempo para serem concluídos. Isso acontece porque todo o processo é feito de maneira manual. 

Com um sistema de digitalização dos processos públicos, um requerimento é pré-validado automaticamente assim que uma submissão é feita online. 

As pré-validações automáticas evitam que todo o trabalho seja feito por um servidor público. O que evita, por exemplo, que processos entrem em filas de análises intermináveis. 

Serviços digitais rompem com o paradigma dos serviços públicos manuais e o problema de espera para o cidadão. 

3. A digitalização melhora a relação entre prefeitura e cidadão 

Um dos grandes desafios das gestões públicas é melhorar a qualidade da relação entre o poder público e o cidadão. 

A comunicação, nesse sentido, é fundamental. No entanto, é muito comum que órgãos públicos usem formas de comunicação que sejam ultrapassadas, caras e pouco eficientes. 

Em muitos casos, ou a comunicação é feita por telefone ou presencialmente. Com a digitalização, a comunicação é facilitada e ágil. 

Diferentemente do que acontece num processo de requerimento de alvarás manual, em que é exigido que o cidadão compareça na prefeitura para saber informações a respeito de um processo, na digitalização basta acessar uma “espécie” de caixa de mensagens e pronto. 

De um lado, agilidade para a atuação diária do servidor. De outro, facilidade para o cidadão. 

Pessoas sentadas à mesa aplaudem o impacto da digitalização pública nos municípios

4. A digitalização acelera o desenvolvimento da cidade  

Quando uma prefeitura fica sobrecarregada de análises e deferimentos de processos  sem uma estratégia adequada, o desenvolvimento da cidade fica comprometido. 

A emissão de alvarás digitais de forma automática, por exemplo, desafoga o serviço público de trabalhos que são poucos estratégicos para o município. 

Sistemas digitais fazem trabalhos que podem ser executados de maneira facilitada e sem a intervenção humana. 

Enquanto isso, a prefeitura pode direcionar o quadro de servidores públicos para objetivos que podem causar maiores impactos no desenvolvimento da cidade. 

O município de Florianópolis, por exemplo, passou a emitir de forma instantânea alvarás para construções unifamiliares.

Os requerimentos são analisados pelo sistema Aprova Digital a partir de parametrizações estipuladas pela prefeitura. 

Cenário que permite que os servidores públicos  sejam direcionados para grandes projetos de impacto na cidade. 

5. A digitalização reduz a circulação de papel 

Outro problema  comum na tramitação de serviços públicos manuais são os gastos necessários com insumos como papel, canetas, impressoras e arquivagem de documentos. 

Quando uma prefeitura transforma seus processos a partir de fluxos 100% digitais, esses gastos se tornam dispensáveis, o que reduz consideravelmente a produção de resíduos que são inclusive nocivos ao meio ambiente. 

Um projeto, para ser impresso, gasta em média cerca de 15 a 20 folhas. O valor dessas impressões é custeado pelo cidadão. Já o custo de arquivagem dessa documentação fica na responsabilidade das prefeituras. 

Os formulários digitais substituem a necessidade de impressão e arquivamento físico. Toda a documentação é guardada em nuvem, o que dispensa também gastos com sistemas físicos para servidores digitais. 


O impacto da digitalização pública nos municípios provoca mudanças significativas e positivas na administração pública. Ao substituir fluxos manuais por processos 100% digitais, gestores públicos  podem: 

  1. Melhorar a economia municipal 
  2. Reduzir a espera de atendimento para cidadão
  3. Agilizar e melhorar a relação entre prefeitura e cidadão
  4. Acelerar o desenvolvimento municipal
  5. E reduzir os gastos e a circulação de insumos que geram resíduos nocivos ao meio ambiente.